FCSH – AULA ABERTA – A TRADUÇÃO E REVISÃO DE TEXTOS JURÍDICOS NA PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA – DRª EVA BACELAR

AULA ABERTA

23 DE MAIO, 16:00-18:00, AUDITÓRIO 3 (5ºPISO), FCSH __ __ _A TRADUÇÃO E REVISÃO DE TEXTOS JURÍDICOS NA PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA_ com

DRª EVA BACELAR

NOTA BIOGRÁFICA

Tradutora sobretudo na área jurídica desde 1975/1976, iniciou funções na PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA onde lançou um serviço de traduções no domínio da Cooperação Internacional em Matéria Penal (traduções e retroversões de pedidos de extradição, cartas rogatórias, inquirições e outros). Iniciou igualmente a cooperação internacional portuguesa na fase de adesão ao Conselho da Europa.
Traduziu a maior parte dos instrumentos internacionais da Nações Unidas na área dos direitos humanos (publicados no Boletim do Ministério da Justiça n.º 249 de Outubro de 1975). Autora da única tradução para francês do Código Penal português de 1982. Nessa altura, colaborou com um grupo de tradutores profissionais tendo em vista a regulamentação da profissão de Tradutor e de Tradutor Ajuramentado em Portugal.

Em Outubro de 1985 foi nomeada Tradutora Principal/Revisora do sector português de Tradução do PARLAMENTO EUROPEU (PE) no Luxemburgo onde, com mais quatro tradutores, lançou as bases logísticas e terminológicas do que seria a Divisão de Tradução portuguesa, que chefiou interinamente de 1989 a 1993. Nessa fase, foi membro de diversos júris de concurso, para Tradutores e Secretários da Divisão de Tradução Portuguesa do PE. Em 1997 foi nomeada para a Direcção-Geral de Estudos do PE, onde exerceu funções de Administradora Principal responsável pelos estudos relativos aos Direitos da Mulher até ao ano 2000. Foi então destacada para Bruxelas onde, na Direcção da Imprensa, passou a redigir as notícias sobre todas as sessões do Parlamento Europeu e das suas Comissões (em Bruxelas e Estrasburgo). Os textos regidos eram de carácter geral (em língua portuguesa) para informação da Imprensa portuguesa, e também sobre a actividade da Comissão dos Direitos da Mulher em Bruxelas e Estrasburgo (textos redigidos em francês e inglês para informação dos movimentos de mulheres e jornalistas nesse domínio a nível europeu).

Em Janeiro de 2004 regressou à PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA, onde voltou a trabalhar na área da Tradução e Revisão de textos jurídicos, actividade que exerce ainda em 2013. As traduções efectuadas dizem respeito à Cooperação Internacional em Matéria Penal, sector que dispõe actualmente de um total de 5 Tradutoras a tempo inteiro. As traduções efectuadas dizem respeito a processos judiciais e investigações criminais em diversas matérias (incluindo a jurídico-financeira), Mandados de Detenção Europeus / Extradições, relatórios e convenções do Conselho da Europa, retroversão de artigos para publicação em revistas da especialidade, tradução de discursos e intervenções do Procurador-Geral da República e de especialistas em matérias jurídicas, para além da tradução de inúmeros processos muito urgentes e confidenciais. Na PGR, foi igualmente membro de diversos júris de concurso, para selecção de Tradutores na área jurídica.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s